Governo não comenta "caso" Binter

PorAndre Amaral,27 set 2018 13:12

Depois dos pronunciamentos públicos de AAC e Binter por causa da polémica causada pela descida do valor máximo das tarifas, o governo disse hoje, pela voz do ministro da Presidência do Conselho de Ministros, que o assunto não foi abordado na reunião ministerial desta semana.

Fernando Elísio Freire recusou, hoje, tecer comentários à polémica entre a Agência de Aviação Civil e a companhia aérea Binter Cabo Verde.

Questionado, por diversas vezes, pelos jornalistas presentes na conferência de imprensa que acontece semanalmente após a reunião do Conselho de Ministros, o ministro respondeu sempre da mesma forma: "A Binter não foi discutida no Conselho de Ministros e o Governo entende que não se deve pronunciar sobre o assunto ".

Binter Cabo Verde e Agência de Aviação Civil envolveram-se, nos últimos dias, em polémica depois de no passado dia 22 a agência reguladora ter actualizado em baixa o valor máximo das tarifas para os voos inter-ilhas.

Em reacção, na terça-feira, a companhia aérea dizia-se prejudicada pela reguladora e afirmava que esta revisão colocava em causa a estabilidade económica e financeira da empresa. Acto contínuo, a Binter Cabo Verde suspendeu a venda de passagens aéreas a partir de dia 28 de Outubro, dia em que as novas tarifas entrariam em vigor. Uma decisão que viria a ser suspensa no dia seguinte, depois de "reuniões frutíferas" tidas com a AAC e o governo.

Ontem, a AAC anunciou que está a analisar a proposta da Binter Cabo Verde para que as novas tarifas máximas nas ligações inter-ilhas entrem em vigor apenas a partir do próximo ano.

No comunicado publicado no seu site, a reguladora reafirma que o processo de elaboração dos novos preços máximos para os voos entre as ilhas foi conduzido de acordo com a lei, com a participação das partes interessadas.

"Por imperativo legal, no âmbito da publicação dos regulamentos e das deliberações, a AAC é obrigada a cumprir o princípio da consulta pública, pelo que as suas decisões nunca são e serão tomadas de forma unilateral", refere.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,27 set 2018 13:12

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 jun 2019 23:22

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.