​Primeiro-ministro lamenta desastre ambiental em Moçambique

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,19 mar 2019 8:03

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, manifesta preocupação e tristeza com o desastre ambiental em Moçambique, causado pelo ciclone Idai, que já provocou pelo menos 84 mortos só na cidade da Beira.

Numa publicação feita esta segunda-feira na sua página na rede social Facebook, o chefe do Governo acredita que “Moçambique saberá, decerto, ultrapassar esta difícil ocorrência e continuar, em paz e segurança, o seu promissor caminho de desenvolvimento”.

Ulisses Correia e Silva lamenta a perda de vidas humanas e diz que toda a solidariedade internacional é necessária e desejável.

Na mesma nota, o primeiro-ministro envia votos de pesar pelas pessoas falecidas, desejando a normalização da situação e o pleno restabelecimento dos feridos e desalojados. 

Numa declaração que fez ontem, o presidente moçambicano, Filipe Nyusi disse que o número de mortes devido ao ciclone Idai poderá ultrapassar as mil, assinalando que "o país vive um verdadeiro desastre humanitário de grandes proporções". 

"Até ao momento, formalmente, há registo de acima de 84 óbitos, mas tudo indica que poderemos registar mais de mil óbitos", afirmou Filipe Nyusi, numa declaração à nação, sobre a situação provocada pelo ciclone Idai.

O chefe de Estado moçambicano acrescentou que mais de 100 mil pessoas da região correm perigo de vida, assinalando ainda ter visto corpos a flutuarem, durante o sobrevoo de helicóptero que fez no domingo na zona.

Em várias zonas alagadas, as populações foram obrigadas a procurar refúgio em árvores e tectos de casas, correndo riscos de vida, enquanto esperam pelo salvamento.

Filipe Nyusi salientou que a prioridade do Governo e dos parceiros internos e internacionais é a busca e salvamento de pessoas.

Nyusi anunciou que o Conselho de Ministros vai reunir-se na cidade da Beira, para permitir que o Governo avalie o impacto provocado pelo ciclone Idai, que atingiu o centro do país.

"Perante este cenário dramático, o Governo decidiu realizar a nona sessão do Conselho de Ministros amanhã, na cidade da Beira, para acompanhar e avaliar a situação no terreno", afirmou Filipe Nyusi, numa declaração à nação.

A Índia anunciou que vai enviar três navios com ajuda humanitária para a cidade da Beira, no centro de Moçambique, devastada pela passagem do ciclone Idai na quinta-feira.

Também Portugal está disponível para ajudar Moçambique através da União Europeia e das Nações Unidas na sequência da passagem do ciclone Idai, segundo uma nota da Presidência da República portuguesa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,19 mar 2019 8:03

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 mai 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.