​UCID quer adiamento da suspensão de Amadeu Oliveira

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,26 jul 2022 13:46

A União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) vai pedir o adiamento da votação da suspensão de mandato do deputado do partido, Amadeu Oliveira, detido desde Julho de 2021 e suspeito, entre outros crimes, de atentado contra o Estado de Direito. A proposta de suspensão consta da agenda para a sessão parlamentar que começa esta quarta-feira, mas a força política diz que ainda não foram cumpridos todos os critérios.

A posição dos democratas cristãos foi dada a conhecer hoje, pelo presidente do partido, João Santos Luís.

“O deputado preso foi notificado. Teve 10 dias, de acordo com o regimento da Assembleia Nacional, para responder. Respondeu no prazo de 10 dias. A comissão permanente da Assembleia Nacional terá que reunir, elaborar um parecer ou então remeter a resposta do deputado à primeira comissão para elaboração de um parecer, e depois remeter à plenária, para votação. Nós entendemos que o agendamento não cumpriu ainda todos os requisitos”, entende.

João Santos Luis refere que tinha sido agendada uma reunião da Comissão Permanente da Assembleia Nacional para o dia 19, mas esta não aconteceu. A mesma reunião, segundo o líder partidário, tinha como objectivo analisar a situação de Amadeu Oliveira e de outros deputados.

“Não se cumpriu aquela reunião da Comissão Permanente, mesmo assim a conferência de representantes resolveu agendar somente o pedido de suspensão do deputado Amadeu Oliveira e não dos outros. Portanto, nós iremos pedir novamente o adiamento da suspensão”, afirma.

João Santos Luis é o número cinco da lista dos deputados da UCID por São Vicente. Questionado sobre se assumirá funções, caso a proposta de suspensão de Amadeu Oliveira seja aprovada, o líder partidário diz que é uma possibilidade.

“É uma possibilidade, mas ainda não pensamos nisto. É uma decisão que cabe também à Comissão Política do partido”, realça.

O pedido de adiamento da suspensão do deputado Amadeu Oliveira deve ser feito, na quarta-feira, durante a aprovação da ordem do dia da última sessão antes das férias parlamentares.

Oliveira está há um ano em prisão preventiva na cadeia da Ribeirinha, em São Vicente, acusado dos crimes de atentado contra o Estado de direito, perturbação do funcionamento de órgão constitucional e ofensa a pessoa colectiva, segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,26 jul 2022 13:46

Editado porAndre Amaral  em  12 ago 2022 8:20

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.