MpD celebra avanços contra a corrupção e reforça compromisso com transparência

PorSheilla Ribeiro,8 fev 2024 12:03

O secretário-geral do MpD, Luís Carlos Silva, enalteceu os progressos de Cabo Verde no combate à corrupção, destacando o país como o 30.º menos corrupto do mundo. O partido reiterou o compromisso com a transparência e o Estado de Direito, enquanto rebateu críticas da oposição.

"Saúdo a todos nesta assembleia, reafirmando a identidade de Cabo Verde como um Estado de Direito, onde o caráter inclusivo das suas Instituições e a transparência são os pilares fundamentais do nosso processo do desenvolvimento", declarou Luís Carlos Silva, durante o debate parlamentar de hoje.

Silva celebrou os resultados alcançados pelo país no Índice de Percepção de Corrupção, ressaltando que Cabo Verde agora ocupa a posição de 30.º país menos corrupto do mundo e o 2.º em África, com uma pontuação de 64 em 100.

Na sua declaração política, o deputado do MpD rebateu as críticas da oposição, acusando-o de propagar uma narrativa negativa sobre a governação actual.

"É também um cartão vermelho à UCID que, sem sentido crítico ou por conveniência política, se tem deixado levar pelas ondas do PAICV e tem ajudado na propagação deste quadro negativo", afirmou.

Silva fez um balanço do progresso de Cabo Verde no combate à corrupção desde 2017, destacando as medidas e políticas implementadas pelo Governo do MpD. Entre as iniciativas, mencionou a criação de novas instituições, reforço do quadro legal e medidas para aumentar a transparência fiscal e a integridade na gestão do erário público.

"Este processo está suportado por uma longa lista de medidas, iniciativas e políticas assertivas, quer criando instituições, quer reforçando o quadro legal e capacitando as instituições para uma ação mais firme", ressaltou.

Apesar dos avanços, o MpD reconheceu os desafios contínuos no combate à corrupção, especialmente na gestão de obras públicas, e destacou a importância da educação e do comprometimento de todos os sectores da sociedade para enfrentar esse problema.

"Não permitiremos que a sombra da corrupção obscureça o nosso caminho em direção a um Cabo Verde mais próspero e justo. Continuaremos a fortalecer as nossas Instituições, promover a transparência e a integridade e a lutar contra qualquer tentativa de minar os alicerces da nossa Democracia", concluiu.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,8 fev 2024 12:03

Editado porAndre Amaral  em  20 fev 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.