Destaques da edição 965

PorExpresso das Ilhas,27 mai 2020 0:04

Nesta edição, o Expresso das Ilhas destaca o estudo da Afrosondagem: Maioria dos cabo-verdianos aprova medidas do governo. Os dados do inquérito da Afrosondagem revelam que em média, 91% dos cabo-verdianos concordam com as medidas implementadas pelo Governo durante este período.

Desde a declaração do Estado de Emergência, passando pelo fecho das fronteiras marítimas e aéreas, pelas medidas de isolamento de pessoas com COVID-19, pela quarentena para pessoas que tiveram contacto com infectados pelo COVID-19, pela obrigatoriedade de manter o distanciamento social e pela obrigatoriedade do uso de máscara em recintos públicos fechados.

Jorge Barreto Director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças: “Sem as medidas adoptadas antes do Estado de Emergência o cenário teria sido pior”. Dois meses e sete dias depois de se ter registado o primeiro caso de COVID-19 em Cabo Verde, o Director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Barreto, faz um balanço do combate à doença e antevê o futuro próximo quando faltam dois dias para o fim do Estado de Emergência e início do desconfinamento na capital. “De momento, estas medidas restritivas são necessárias”, defende.

Covid-19: as lições e o futuro. No momento em que o país começa a sair do confinamento e em que a economia inicia a retoma, ainda que de forma tímida, é também a altura para reflectir sobre o que se aprendeu com esta crise e que Cabo Verde se quer construir a partir de agora.As conversas com o economista Avelino Bonifácio e com o autarca de São Miguel Herménio Fernandes: Santiago deve apostar num turismo que aproveite as potencialidades da ilha.

As crianças em tempo de pandemia. As súbitas mudanças na rotina causadas pelo isolamento social, na decorrência do novo coronavírus, podem levar a uma maior existência de ansiedade e stresse em pessoas de todas as idades, incluindo crianças. Especialistas ouvidos pelo Expresso das Ilhas sugerem aos pais que mantenham a rotina habitual, ajustando seus afazeres para partilharem mais e melhores momentos com seus filhos e ainda evitar a exposição excessiva aos ecrãs, de modo a atenuar sintomas de ansiedade durante o confinamento.

Desconfinar e reabrir: A visão de Redy Lima, Paulino Dias e João Evangelista.

Ainda Cristina Duarte: Uma crise ao quadrado, a raiz dos problemas e as oportunidades da pandemia. A crise da COVID-19 provocou dois choques em África, um externo e económico, outro interno, que é sanitário e sócio-económico. Dos choques surgem novos problemas e agudizam-se os velhos e os desafios só se poderão superar percebendo a raiz desses problemas. Numa análise suportada por dados bem concretos, Cristina Duarte parte dessa raiz e aponta caminhos para o desenvolvimento africano, oportunidades abertas num continente que vive sob o paradoxo de pedir com a mão direita e deixar escapar biliões com a mão esquerda. O futuro é tecnológico e o desenvolvimento trilha-se pela inovação, luta contra os fluxos ilícitos e melhoria das administrações fiscais.

No interior, a opinião de Eurídice Monteiro, Celebrar África; e de Adriana Carvalho, Não é a primeira vez que as escolas fecham por causa de uma calamidade.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,27 mai 2020 0:04

Editado porSara Almeida  em  21 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.