Destaques da edição 1010

PorExpresso das Ilhas,7 abr 2021 0:01

Esta semana o Expresso das Ilhas continua a dar manchete às entrevistas com os líderes partidários candidatos às legislativas de 18 de Abril.

Desta vez os entrevistados são António Monteiro, presidente da UCID, e Amândio Barbosa Vicente, presidente do PP.

Do lado da UCID António Monteiro defende que as “maiorias absolutas têm segregado os cidadãos em função da sua cor política”. A mensagem da UCID está a ser “extremamente” bem-recebida no seio do eleitorado e as pessoas estão a perceber o que o país tem perdido devido às sucessivas maiorias absolutas dos dois partidos que se têm alternado no poder. Este é o balanço que o líder da UCID faz dos primeiros dias da campanha.

Já do lado do PP, que concorre pela segunda vez a eleições legislativas, as expectativas não são demasiado elevadas, mas no partido há esperança na capacidade dos eleitores votarem livre e conscientemente. Nesta conversa com o Expresso das Ilhas, o cabeça-de-lista por Santiago Sul e líder do partido destaca as propostas para a Saúde e Transporte, sectores que considera prioritários.

Ainda na política damos destaque à apresentação das plataformas eleitorais dos dois maiores partidos de Cabo Verde. Nos documentos MpD e PAICV apresentam as ideias daquilo que querem fazer caso saiam vencedores das eleições legislativas que se realizam dentro de 11 dias.

Com a política a dominar a agenda mediática por causa das eleições o Expresso das Ilhas foi saber qual vai ser a participação dos jovens nas legislativas que se aproximam. Com o país em plena campanha eleitoral para as Legislativas de 2021, o comprometimento político da sociedade em geral e dos jovens, em particular, tem sido tema de discussões, sobretudo devido à elevada taxa de abstenção registada nas últimas eleições autárquicas que chegou a 41,60%. Nesta reportagem, o Expresso das Ilhas faz um conjunto de auscultações para abordar a participação de jovens e a política, enquanto cidadãos eleitores.

Destaque ainda para o Ensino Superior. Em Março realizou-se o 2ºCongresso de Doutorados Cabo-verdianos e desta reunião saíram várias recomendações relacionadas com o ensino superior em Cabo Verde que foram dirigidas ao próximo governo. Entre elas está uma maior autonomia para a Academia.

A pandemia de COVID-19 e o seu impacto nas economias dos PALOP são também chamadas à primeira página desta edição. Pareciam peças de dominó a cair, uma após a outra. Depois do primeiro caso de COVID-19 ser detectado em Cabo Verde, a 19 de Março do ano passado, seguiram-se, em cadeia, os restantes PALOP: Angola, dia 21 de Março, Moçambique, dia 22 de Março, Guiné-Bissau, dia 25 de Março e São Tomé e Príncipe, dia 6 de Abril. Os países fecharam-se e enquanto subia o número de infectados, caiam as economias. Uma crise sem precedentes que começa agora, diz o FMI, a ver luz ao fundo do túnel.

A ler, igualmente, na opinião, Armindo Ferreira com 'Afro-cepticismo'.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,7 abr 2021 0:01

Editado porSara Almeida  em  15 abr 2021 8:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.