União Europeia financia infraestruturas no valor de 17 milhões de euros

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,21 dez 2020 14:18

Olavo Correia, Sofia Moreira de Sousa
Olavo Correia, Sofia Moreira de Sousa Rádio Morabeza

A União Europeia (UE) e o Governo de Cabo Verde assinaram um acordo de investimento, no valor de 17 milhões de euros, para a melhoria de infra-estruturas portuárias e fomento do desenvolvimento económico, nas ilhas do Maio e do Sal. Esta manhã, na Praia, a Embaixadora da União Europeia em Cabo Verde, explicou que o acordo prevêm a mobilização de verbas a fundo perdido.

Sofia Moreira de Sousa, representante da UE em Cabo Verde, refere que os investimentos da União Europeia assentam em duas vertentes: “O financiamento a fundo perdido de 11 milhões euros que complementa um empréstimo do Banco Africano de Desenvolvimento e a comparticipação do Governo de Cabo Verde, com o objectivo de ampliar e modernizar de forma sustentável o Porto Inglês e o Porto de Palmeira. O financiamento a fundo perdido de um programa de desenvolvimento territorial sustentável com dois eixos. O primeiro em parceria com a Câmara Municipal do Maio e organizações da sociedade civil no valor de 3 milhões euros. O segundo, a construção de um sistema integrado de tratamento de resíduos sólidos na Ilha do Maio no valor de 2,8 milhões euros” explica.

Olavo Correia, ministro das Finanças, sublinha, por sua vez, que o governo quer fechar o montante que falta para as obras dos portos de Maio e Sal.

O Governante avança que há um conjunto de projectos, nomeadamente na parte ambiental, mas também na dimensão social, no saneamento, e formação profissional que vão ser financiados através dos recursos disponibilizados pela União Europeia.

"É muito importante que isto aconteça porque o porto abre perspectiva de desenvolvimento, é fundamental que tenhamos recursos financeiros para que possamos enquadrar as mulheres, os jovens, mas também para que tenhamos infra-estruturas necessárias para a promoção de um desenvolvimento sustentável na ilha do Maio. E este projecto é fundamental, pela primeira vez estamos a ter um projecto de grande porte na ilha do Maio, e pela primeira vez estamos a ter um donativo também de grande porte de 17 milhões de Euros da União Europeia. Queria também agradecer aqui à União Europeia, aos contribuintes europeus e Estados europeus, por este contributo e por este donativo para Cabo Verde, e para a ilha do Maio. Tudo faremos também para que todos os projectos que vão ser desenvolvidos na ilha do Maio possam salvaguardar a classificação da ilha do Maio enquanto reserva da biosfera da Unesco ", avança.

O investimento é feito em duas componentes, sendo a primeira através da doação de 11 milhões de euros para complementar um empréstimo do Banco Africano de Desenvolvimento, para financiar a extensão e a modernização dos portos de Porto Inglês e Palmeira, nas Ilhas do Maio e do Sal.

A segunda, visa o reforço dos serviços sociais e ambientais municipais, para viabilizar o desenvolvimento integrado da ilha do Maio e promoção da economia circular. Este reforço será feito através do financiamento a fundo perdido de 3 milhões de euros, para o programa de desenvolvimento territorial com a Câmara Municipal do Maio e parceiros da sociedade civil. Vários sectores económicos e sociais da Ilha serão apoiados.

Acresce um outro financiamento a fundo perdido, de 2.8 milhões de euros, para a construção de um sistema integrado de tratamento de resíduos sólidos, na ilha do Maio.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,21 dez 2020 14:18

Editado porAndre Amaral  em  5 mar 2021 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.