Os trabalhadores da ilha do Maio estão abandonados- Joaquina Almeida

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,1 fev 2021 15:01

Secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida
Secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida Rádio Morabeza

A secretária-geral da UNTC-CS considera que os trabalhadores do Maio estão abandonados. A conclusão resulta de uma visita de trabalho de três dias à ilha.

Joaquina Almeida diz que os trabalhadores locais não sabem a quem recorrer quando os seus direitos são violados, "porque não existe na ilha nenhuma estrutura do Estado, ou seja, a DGT (Direcção Geral do Trabalho) e a IGT (Inspecção Geral do Trabalho). Não sabem a onde ir para poderem fazer alguma queixa ou reivindicação quando os seus direitos são violados, tanto das empresas privadas como das próprias instituições do Estado ou do poder local ” explica.

A secretária-geral da UNTC-CS defende a instalação de uma delegação da IGT, na ilha. Isto porque, defende, "os trabalhadores têm que ter uma instituição do Estado para poderem ir e não ficarem a espera. Querem ter uma instituição onde ir de imediato para além é claro do sindicato, porque o sindicato pode fiscalizar, mas a Inspecção Geral do Trabalho, é a instituição vocacionada de ir às empresas verificar efectivamente". 

"Mas infelizmente é a Inspecção-geral do trabalho e a Direcção que temos, temos uma inspecção inactiva, inerte que não faz absolutamente nada ", lamenta.

Durante a visita da secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida, à ilha do Maio foi ministrada uma formação destinada aos dirigentes sindicais recém-eleitos, delegados sindicais e trabalhadores, sobre as alterações do código laboral.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,1 fev 2021 15:01

Editado porAndre Amaral  em  12 mai 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.