​Portas arrombadas e sindicatos de São Vicente despejados da sede

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,8 abr 2022 14:39

1

As portas foram arrombadas hoje na sede da União dos Sindicatos de São Vicente (USV), para que os oficiais de justiça pudessem cumprir um mandado de despejo emitido pelo tribunal, na sequência de um processo intentado pela Secretária-Geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida. A USV resistiu e não entregou as chaves. Classificou o acto como “vandalismo”.

A acção ocorreu na presença dos líderes sindicais, delegados e populares. Também esteve presente uma delegação da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde - Central Sindical (UNTC-CS), liderada por Joaquina Almeida, que reivindica a propriedade do edifício. A USV, pela voz de Tomás Delgado, diz que não foi notificada formalmente da acção de despejo, tendo apenas recebido uma chamada telefónica do tribunal, na manhã de quarta-feira.

“Não temos qualquer notificação formal. A senhora [oficial de justiça] está com um papel a mostrar um despacho de um juiz. Mas nós não recebemos nada. Formos informados por telefone, por volta das 11:30 de quarta-feira, a dizer que tínhamos que entregar as chaves hoje às 9:30”, afirma.

A União dos Sindicatos de São Vicente entendeu que era preciso esperar pela decisão do recurso pendente no Tribunal da Relação, pelo que negou entregar as chaves. Para cumprir o mandado judicial, os oficiais de justiça tiveram que chamar a polícia, para garantir a segurança, e um carpinteiro que arrombou três portas externas e sete no interior do prédio.

image

O porta-voz da USV, Tomás Delgado, classificou o acto como vandalismo.

“Embora com uma decisão judicial, para nós foi um acto de vandalismo que aconteceu aqui hoje. É uma violência contra os trabalhadores. É violentar um espaço que os trabalhadores de São Vicente ocuparam antes dessa senhora [Joaquina Almeida] ter nascido. Os trabalhadores conquistaram este espaço junto do Governo para que pudessem instalar os sindicatos. Não vamos baixar os braços porque é uma luta ao longo de 47 anos do movimento sindical em São Vicente. A UNTC-CS somos nós”, diz.

Tomás Delgado esclarece que o espaço foi doado em 1974 pelo Governo para servir os trabalhadores de São Vicente, mas que em 2014/2015 foi registado no nome da UNTC-CS.

“Inicialmente, a propriedade estava registada no nome da União dos Sindicatos de São Vicente. Depois, pedimos para que fosse mudado para a UNTC-CS porque nós somos a UNTC-CS. E agora, estranhamente, aparece um processo para nos expulsar daqui”, refere.

A União dos Sindicatos de São Vicente está à espera da decisão do recurso interposto no Tribunal da Relação de Barlavento e promete ir até o Supremo tribunal de Justiça para tentar reverter a situação.

Os sindicatos de São Vicente fazem parte do grupo que contesta a liderança de Joaquina Almeida.

image

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,8 abr 2022 14:39

Editado porAndre Amaral  em  25 jun 2022 23:28

1

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.