SINDPROF exige acção imediata do ME para solucionar cobertura do INPS dos professores

PorSheilla Ribeiro,8 ago 2023 17:06

O Sindicato Democrático dos Professores (SINDPROF) expressou hoje preocupações crescentes em relação à falta de cobertura da previdência social para os professores e exigiu ao Ministério da Educação acção imediata para resolver a situação que tem causado “enormes custos” e “constrangimentos”.

Num comunicado publicado no Facebook, o SINDPROF refere que os professores têm enfrentado dificuldades financeiras substanciais devido à falta de benefícios sociais, especialmente no que diz respeito à compra de medicamentos e consultas médicas.

Neste sentido, o sindicato argumenta que essa situação é insustentável e tem colocado uma pressão financeira significativa sobre os professores e suas famílias.

A mesma fonte cita o comunicado do Ministério da Educação onde reconhece os problemas e afirma estar trabalhando activamente para normalizar a situação. Contudo, o sindicato alega que, apesar das declarações oficiais, o problema persiste e os prejuízos financeiros continuam a aumentar.

“Por isso, se é verdade que todo este problema se deve ao facto da implementação de um novo plataforma de recolha de dados implementado pelo INPS, porque não avisar às farmácias e clínicas do país deste problema por forma que os mesmos possam beneficiar dos descontos enquanto se resolve este problema?”, lê-se.

Diante dessas preocupações, o SINDPROF direcionou um apelo directo ao Ministro da Educação, questionando a previsão para a resolução definitiva do problema.

O sindicato relatou que recebeu inúmeras reclamações e queixas diárias de professores que se encontram em uma situação desesperada devido à falta de acesso aos benefícios sociais necessários.

De referir que no passado dia 4, o Sindicato Nacional dos Professores (SINDEP) denunciou que os professores estão sem cobertura do Instituto Nacional da Previdência Social (INPS), apesar dos descontos feitos nos seus salários para o efeito.

Na sequência, o Ministério da Educação esclareceu que os professores estão há quatros meses sem a cobertura de segurança social devido a constrangimentos na implementação da nova plataforma de recolha de dados dos funcionários públicos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,8 ago 2023 17:06

Editado porSara Almeida  em  28 fev 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.