​Partidos caracterizam 2023 como ano desafiador, complexo e de dificuldades

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,19 dez 2023 14:17

Os partidos da oposição e a maioria que suporta o Governo têm leituras diferentes quanto ao ano 2023, que está a terminar. O MpD entende que o ano foi desafiador e com motivos para celebrar. O PAICV fala de um país com mais dificuldades e a UCID aponta para um ano complexo.

Posições expressas na noite de segunda-feira, durante o programa “Plenário”, da Rádio Morabeza. Num balanço de 2023, o deputado do MpD, Vander Gomes, diz que apesar da crise, o executivo conseguiu resultados positivos.

“Foi um ano desafiante e desafiador, como disse inicialmente, mas temos algumas razões para celebrar, para celebrar Cabo Verde e para celebrar os cabo-verdianos. Apesar da crise económica provocada pela guerra na Ucrânia, conseguimos uma redução do desemprego de forma global. O que me deixa ainda mais satisfeito é a redução do desemprego jovem. Também o crescimento económico em termos de percentagem do PIB foi superior a 4,1% e o que traz uma perspectiva para 2024 de crescimento em torno dos 5,3%”, aponta

Do lado do PAICV, o deputado João do Carmo aponta para o aumento das dificuldades e mais pobreza.

“Em 2023, o cabo-verdiano sentiu no bolso as dificuldades de rendimento. As dificuldades do custo de vida em Cabo Verde aumentaram exponencialmente. O cabo-verdiano está neste momento com muitas dificuldades de levar a panela ao lume. Há mais pobreza neste momento em Cabo Verde. Dizer que em quase 12 meses do ano de 2023, mais da metade do ano tivemos a ligação aérea interilhas feita por um único avião. Isso nunca aconteceu em Cabo Verde desde 1975, a altura da independência em Cabo Verde”, refere.

A UCID entende que 2023 foi um ano complicado, a começar pelo aumento do custo de vida. O parlamentar da terceira força política no parlamento, António Monteiro, afirma que as políticas adotadas não foram suficientes para mitigar o impacto do aumento dos preços nas famílias mais vulneráveis.

“Isto, como é óbvio, degradou a qualidade de vida de muitas famílias, degradou a qualidade de vida, acima de tudo, dos mais pobres. Um outro aspecto para nós que marca 2023 tem a ver com a instabilidade laboral no país, desde logo, por causa das greves. Também chama a atenção para a problemática dos transportes, que neste ano de 2023, devemos dizer que não foi bom, primeiro porque tivemos aqui um ziguezaguear do governo em termos de uma definição clara de política”, afirma.

A UCID considera que 2023 foi um ano complexo para as famílias.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,19 dez 2023 14:17

Editado porAndre Amaral  em  19 mai 2024 23:29

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.