​Oposição culpa Governo por falhas no abastecimento de água. MpD contesta

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,9 abr 2024 12:03

José Carlos da Luz, António Monteiro e Nilton Silva
José Carlos da Luz, António Monteiro e Nilton Silva

Os partidos da oposição culpam o Governo pelas falhas no abastecimento de água potável, nomeadamente nas cidades da Praia e do Mindelo. O MpD contrapõe com investimentos já realizados. Posições expressas, na noite de segunda-feira, durante o programa “Plenário” da Rádio Morabeza.

Nilton Silva, do PAICV, disse, durante o debate, que há um retrocesso no sector e defende um quarto plano sanitário para São Vicente.

“Parece que na cidade da praia e noutros concelhos do país temos, ultimamente, regredido imenso. Mesmo São Vicente já começa a dar sinais. Como é que é possível que para fazer manutenção nos equipamentos interrompem a totalidade de abastecimento de água em São Vicente na semana passada? Não é possível fazer manutenção de forma faseada, programada? Com o crescimento urbano acelerado em São Vicente nós não podemos continuar com essa política de investimento de tubos e tubinhos. Com a expansão urbana que temos neste momento, precisamos de um quarto plano sanitário para São Vicente”, defende.

A UCID segue na mesma linha. António Monteiro entende que a falta de investimento e manutenção das infra-estruturas existentes impedem que a água seja disponibilizada com frequência, qualidade e quantidade necessárias.

“Hoje, com a tecnologia de osmose inversa, pode-se produzir um metro cúbico de água com aproximadamente 2,5 a 3 kWh. Se nós formos ver a redução em termos de consumo específico energético para este precioso líquido, nós questionamos porque carga de água é que não se consegue garantir a quantidade e a qualidade desejável de água para as populações nas ilhas. Isto só tem um nome, é incúria por parte de quem governa o país”, entende.

O MpD nega retrocessos e incapacidade do Governo. José Carlos da Luz justifica a sua posição com a construção de mais de quatro mil quilómetros de rede e mais de 36 mil novas ligações domiciliárias, entre 2016 e 2022, num investimento de 2,6 milhões de contos.

“Este investimento contribui para aumentar a taxa de ligação às redes, passando de 64,1% em 2015 para 73,8% em 2022. Isto mostra que houve um crescimento de 10%”, diz.

“No que tange a água dessalinizada, foi instalada uma dessalinizadora com capacidade de 10 mil metros cúbicos no Sal, 10 mil metros cúbicos em São Vicente, 770 metros cúbicos no Maio, 5 metros cúbicos na Praia, 1.200 metros cúbicos em Santa Catarina, 200 metros cúbicos na zona norte de Boa Vista. Foi também recuperada uma unidade de 500 metros cúbicos em Santa Cruz. A Brava vai contar com um diário de 500 metros cúbicos dia 100% solar. Isso mostra que o trabalho está sendo feito. Agora, não podemos esperar os resultados de uma única vez”, aponta.

José Carlos da Luz lembra que a meta do Governo é atingir 90 litros de água por pessoa e por dia, além de diversificar as formas de mobilização através da dessalinização e com recurso a energias renováveis.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,9 abr 2024 12:03

Editado porAndre Amaral  em  19 mai 2024 23:29

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.