​Oposição alerta para “degradação” da Cabnave. Governo continua à procura de solução

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,27 jun 2018 12:39

A UCID chama a atenção para a “situação técnica gritante” dos Estaleiros Navais de Cabo Verde, com instalações degradadas e equipamentos obsoletos. A preocupação foi manifestada hoje, no período antes da ordem do dia, no arranque de mais um dia de trabalhos na casa parlamentar.

O líder do partido, António Monteiro, alerta para as consequências na saúde dos trabalhadores da empresa.

“A Cabnave encontra-se numa situação técnica gritante. As infra-estruturas estão a cair aos pedaços, as ferramentas e os equipamentos estão obsoletos, o que dificulta a produtividade e uma boa prestação de serviço aos navios nacionais e internacionais e, consequentemente, pouca contribuição para o PIB nacional. Ano após ano, a infra-estrutura está a degradar-se, quer a nível dos trabalhadores que estão com problemas de saúde profissional, quer a nível da infra-estrutura física”, alerta.

Os democratas cristãos pedem uma explicação clara do Governo sobre o que pretende fazer com a Cabnave, nomeadamente sobre a sua possível deslocalização.

O PAICV junta a sua voz à UCID. João do Carmo entende que a capacidade técnica actual da infra-estrutura marítima põe os armadores em risco.

Colocamos aqui uma preocupação séria, já que a capacidade técnica, neste momento, da Cabnave é muito limitada e isso põe em risco os armadores nacionais caso não haja investimentos técnicos".

Do lado da maioria, João Gomes lembra que a Cabnave está na situação actual porque, no passado, não se fez qualquer investimento na empresa. O deputado do MpD explica que a reparação naval faz parte do programa do Governo para a criação da Zona Económica Especial na ilha do Monte Cara, confirmando a deslocalização para outro espaço dentro de São Vicente.

“Deixemos o Governo trabalhar. Há um importante programa para São Vicente que é a Zona Económica Especial e a reparação naval é um elemento importante desse sistema. Eu tenho conhecimento daquilo que se está a passar e posso esclarecer os sanvicentinos que está em pauta, sim, a deslocalização da Cabnave do sítio onde está para outra localidade, dentro de São Vicente", esclarece.

O Governo, através do ministro Fernando Elísio Freire, reconhece que os Estaleiros Navais de Cabo Verde exigem um tratamento adequado, garantido que se está a trabalhar numa solução para a empresa.

“É preciso vermos o que é que queremos da baía, do porto de cruzeiros, o que é que queremos da cidade do Mindelo e para a região norte de Cabo Verde. Neste quadro, o Governo está a trabalhar uma solução para a Cabnave. O Governo tudo fará para que Cabo Verde continue a ter no sector da reparação naval, capacidade, know-how e, acima de tudo, capacidade de prestação de serviço”, promete.

O futuro dos estaleiros navais de Cabo Verde continua por definir. Em Janeiro de 2015 foi lançado um concurso internacional para a subconcessão da empresa, entretanto suspenso pelo actual Governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,27 jun 2018 12:39

Editado porFretson Rocha  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.