«Transformaram a pesada herança em pesadelo» - PAICV

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,24 jul 2018 16:45

Assembleia Nacional
Assembleia Nacional(DR)

O PAICV considera que o governo e o partido que o sustenta transformaram a pesada herança encontrada nos transportes aéreos em pesadelo. A posição foi defendida hoje, no parlamento, pelo deputado Júlio Correia.

Júlio Correia fala em colapso do sistema.

“Há aqui um exercício, um contorcionismo, um malabarismo para se defender hoje o indefensável. Os transportes aéreos em Cabo Verde colapsaram. Não é a pesada herança, são as medidas novas que têm a ver com os negócios com cláusulas de confidencialidade. Não fomos nós que assinámos o contrato com a Binter e que ninguém conhece, não fomos nós que assinamos o contrato com a Icelandair. Estas medidas são novas e impactaram negativamente a empresa”, assegura.

Em resposta, o deputado do MpD, Carlos Monteiro, reconhece que os transportes aéreos passam por dificuldades mas garante que o governo está a trabalhar para encontrar respostas.

“A situação aérea eventualmente pode não estar bem. Nós estamos a resolve-la. Resolver a questão da transportadora aérea não é uma questão simples e já aqui foram ditos várias vezes os riscos que comportam a privatização de uma empresa deste calibre. É preciso terem alguma calma para que as coisas se resolvam e que não estejam cá a desinformar os cidadãos. Lamentamos a situação que aconteceu com os passageiros que não conseguiram viajar”, afirma

Entretanto, para a UCID, o governo e o partido que o sustenta estão a cometer os mesmos erros que o anterior executivo, liderado por José Maria Neves e sustentado pelo PAICV. Diz António Monteiro que a situação  dos transportes aéreos no país é terrível. 

“Passámos a ter a mesma situação. Se em 2015 houve a apreensão do Boeing na Holanda, em 2018 vimos também a retirada dos aviões que estavam na TACV, da mesma forma. Aqui o resultado é igual mas com a agravante de termos agora mais passageiros em terra e o cancelamento de mais voos. No fundo, estamos a repetir os mesmos erros. Para os deputados da UCID, a situação é terrível”.

Em defesa do executivo, o ministro da presidência, Fernando Elísio Freire, sublinha os esforços para recuperar a TACV.

“Encontrámos uma empresa falida, sem credibilidade, sem crédito, sem futuro, desanimada, deprimida. Estamos a recuperar a TACV. Vamos privatiza-la e dar aos cabo-verdianos uma companhia aérea que possa orgulhar a todos”, sublinha.

Fernando Elísio Freire reafirma que o governo tem uma política de transportes consistente.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,24 jul 2018 16:45

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.