Regionalização em risco?

PorAndre Amaral,11 abr 2019 12:43

MpD conseguiu entendimento com a UCID, mas o PAICV garante que não houve qualquer modificação da sua atitude perante a legislação sobre a regionalização.

Manuel Inocêncio Sousa, do PAICV, confirmou a realização de uma reunião da Comissão Paritária mas negou que tenha assinado ou aprovado qualquer memorando de entendimento que tenha saído desse encontro realizado no passado dia 3 de Abril.

“Como pode estar a circular um memorando de entendimento se eu como representante do PAICV nessa reunião não o assinei ou aprovei?”, questionou Inocêncio Sousa.

Esta situação levou Felisberto Vieira, também do PAICV, a pedir ao governo que suspenda a proposta apresentada sobre a regionalização. “É do fundo do coração e por convicção que faço este pedido”, apontou Felisberto Vieira.

Do lado do MpD, Rui Figueiredo Soares, líder parlamentar daquele partido, afirmou que “uma reforma destas não é fácil de fazer e exige coragem. Esta proposta está em cima da mesa há muito tempo. Já foi aprovada na generalidade. Na sessão passada a espinha dorsal [da regionalização] foi aprovada”.

“Em nome da nossa seriedade devemos manter e clarificar posições. Cada partido, cada deputado deve assumir de forma clara e serena a sua posição”, acrescentou Rui Figueiredo Soares.

Em resposta o líder parlamentar do PAICV, Rui Semedo, acusou o MpD de “sempre ter querido impor a sua vontade” quanto à regionalização. “O MpD quer ir com esta iniciativa até às últimas consequências para se desenvencilhar desta responsabilidade e passar essa responsabilidade a outros”. “Uma esperteza eleitoralista”, classificou Rui Semedo. “Temos a nossa posição, defendemos a nossa posição e entendemos a posição do deputado Felisberto Vieira de que não há condições para avançar”, apontou ainda o líder parlamentar do PAICV.

Do lado do governo, Elísio Freire, disse que o governo se mantém disponível para avançar com a regionalização e negou que as propostas do PAICV tenham sido rejeitadas. "Há uma abertura total do governo para o diálogo e a negociação", garantiu Elísio Freire.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,11 abr 2019 12:43

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  25 abr 2019 7:19

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.