Coronavírus: O dia em revista

PorSara Almeida,16 abr 2020 19:34

O Estado de Emergência será prolongado até 2 de Maio nas ilhas com casos registados de COVID-19 e até 26 de Abril nas restantes. É tempo que não é perdido, garante o Presidente da República, pois as vantagens da paralização farão com que esta valha a pena. Assim, a vida do país vai continuar (quase) em suspenso...

Já era de prever, após as consultas a várias personalidades de diferentes sectores, e havia um consenso generalizado. Cabo Verde vai manter o estado de emergência por mais um tempo, havendo uma diferenciação entre as ilhas.

A decisão presidencial foi acolhida com satisfação pelo governo e partidos políticos, como também era previsível.

Santiago, São Vicente e Boa Vista são as ilhas onde este estado de excepção durará mais tempo, face ao registo da doença.

Boa Vista, que contabiliza 51 dos 55 casos registados até ao momento em Cabo Verde é, na realidade, um caso diferente. Todas as atenções estão voltadas para a ilha e para o descalabro verificado nas quarentenas e saída atabalhoada dos trabalhadores do Hotel Riu Karamboa.

Aliás, após a declaração do Estado de emergência, o chefe de Estado foi instado a comentar os assumidos erros do governo na gestão de todo o processo junto à população trabalhadora desse estabelecimento hoteleiro. Respondeu:

"Há tempo para apuramento de responsabilidades, para se assacarem responsabilidades, para se assumirem consequências dos erros. Mas não temos tempo a perder nesta situação, neste momento é agirmos, evitando erros."

É momento, pois, de direccionar todos os fôlegos para a acção e combate à COVID-19. 

Depois de ter reconhecido que o que aconteceu na Boa Vista "é uma dura lição para o governo" e ter afiançado que vai endurecer medidas, a parte visada do executivo foi à Boa Vista, para se reunir com as autoridades e instituições locais e se inteirar das medidas em curso. Primeiro-ministro, Ministro da Saúde e Director Nacional da Saúde regressaram à Praia. O Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, fica na ilha para que a presença do governo seja “muito mais forte e efectiva”. O responsável pela segurança pública ficará 15 dias na ilha, investido de novos poderes, através da delegação de competências que o chefe de governo lhe  imputou.

Hoje  não houve registo de casos positivos, mas há testes a casos suspeitos de que ainda não são conhecidos os resultados. Mais precisamente de ontem para hoje, "temos dois casos suspeitos da Praia, que deram negativo, temos três casos suspeitos em Santa Catarina, dois com resultado negativo e um à espera de resultado, São Vicente temos um caso suspeito e que aguarda a chegada da amostra e temos três casos suspeitos na Boa Vista" cuja amostra ainda não chegou à Praia, referiu o Director Nacional de Saúde, na habitual conferência diária sobre a situação epidemiológica no país. 

Ainda no Expresso das Ilhas  online, veja como estão os estudantes cabo-verdianos por esse mundo, em pandemia, afora.

COVID-19 no Mundo

Em Portugal, o parlamento aprovou o prolongamento do estado de emergência até 2 de Maio, e outros países europeus estão na mesma senda.

A taxa de mortalidade na Bélgica tem causado surpresa. O saldo é de 4.857 mortes vinculadas à COVID-19, enquanto o Reino Unido e a França, seis vezes mais populosos, contabilizam cerca de 13.000 e 17.000. Considerando o número de mortes por milhão de habitantes, a Bélgica, com 419, supera seus vizinhos britânicos (190) e franceses (263), mas também a Espanha (409), entre os países mais afectados. A primeira-ministra belga, Sophie Wilmès, justificou os números com a forma como as vítimas são contabilizadas. Na prática, as autoridades de saúde incluem em seus balanços as mortes em hospitais, mas também em casas de repouso, onde se incluem, nas estatísticas, mortes possivelmente ligadas ao vírus sem testes.(Swiss info)

Nos EUA, investigadores da Rutgers University receberam autorização do governo para o primeiro teste de saliva para ajudar a diagnosticar a COVID-19, uma nova abordagem que poderia ajudar a expandir as opções de teste e a reduzir os riscos de infecção para os profissionais de saúde. (AP)

Para um país tão dependente das importações como Cabo Verde esta é, provavelmente, uma má notícia – caso outros países sigam a decisão da Roménia. O governo romeno proibiu a exportação de produtos agrícolas - especificamente cevada, aveia, milho, arroz, farinha de trigo, oleaginosas e açúcar - para países fora da União Europeia, a fim de assegurar o abastecimento interno durante a pandemia. A Roménia, que é um dos maiores exportadores de culturas cerealíferas da UE, é o primeiro país europeu a lançar esta proibição. (NYT)

As forças de segurança da Nigéria terão matado 18 pessoas acusadas de não respeitarem as medidas de contenção definidas pelo Governo, segundo uma comissão nacional dos direitos humanos, citada pela Lusa. Na Guiné-Bissau, e também de acordo com uma notícia da Lusa, o porta-voz da autoridade sanitária, Tumane Baldé disse que há pelo menos 42 pessoas suspeitas de estarem infectadas, mas que se recusam a serem testadas.

O mundo das letras ficou mais pobre nas últimas 24 h com a morte de dois grandes escritores: Luis Sepúlveda e Rubem Fonseca (embora este último não tenha morrido de COVID-19, não resistimos a inclui-lo nas perdas). Sepúlveda sim, foi vítima de COVID-19. Morreu hoje, no hospital Universitário Central de Asturias, em Espanha, onde estava internado desde o final de Fevereiro, após ter testado positivo ao novo coronavírus. O autor chileno apresentou os primeiros sintomas da COVID-19, apenas dois dias depois de ter marcado presença no festival literário Correntes d'Escritas, que se realizou entre 15 e 23 de Fevereiro, na Póvoa de Varzim, Portugal, relembra o Madre Media. A confirmação de que estava infectado com a COVID-19 levou, na altura, o Correntes d’Escritas a recomendar uma quarentena voluntária aos que participaram no festival e estiveram em contacto com o escritor chileno. Entre eles estava Germano Almeida, que se temeu estar infectado. O exame de despiste ao Camões cabo-verdiano, recorde-se, deu negativo.

Números

Ao fim da tarde desta quinta-feira, contabilizavam-se 2.145.512 casos de infecção em todo o mundo (2.049.849, ontem), 543.280 dos quais recuperados (507.782, ontem). O número de mortes é de 143.308 (132.835, ontem).

(fonte: https://coronavirus.thebaselab.com/ às 17h35 de dia 16/04)

Sugestão do dia

Para a sugestão do dia de hoje voltamos a Cabo Verde. O vídeo de hoje é político, mas é dirigido a todos, com o Presidente da República a explicar as razões que o levaram a prolongar o Estado de Emergência e de que forma este se vai processar. Porque não vai ser igual para todas as ilhas.

Anteriores:

16/03/2020 | 17/03/2020 | 18/03/2020 | 19/03/2020 | 20/03/2020 | 21/03/2020 | 22/03/2020 | 23/03/2020 | 24/03/2020 | 25/03/2020 | 26/03/2020 | 27/03/2020 | 28/03/2020 | 29/03/2020 | 30/03/2020 | 31/03/2020 | 01/04/2020 | 02/04/2020 | 03/04/2020 | 04/04/2020 | 05/04/2020 | 06/04/2020 | 07/04/2020 | 08/04/2020 | 09/04/2020 | 10/04/2020 | 11/04/2020 | 12/04/2020 | 13/04/2020 | 14/04/202015/04/2020 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,16 abr 2020 19:34

Editado porSara Almeida  em  30 mai 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.