Coronavírus: O dia em revista

PorSara Almeida,6 mai 2020 18:47

Os apelos das “autoridades” voltaram-se hoje para os jovens. A experiência mundial tem mostrado que são mais resistentes ao vírus, mas transmissores que infectam os vulneráveis, incluindo os familiares mais idosos. Apelo feito no dia em que o número de infecções sobe para 191, com o registo de cinco novos casos na cidade da Praia.

Alteração também, esta positiva, no número de recuperados. O caso de São Vicente, diagnosticado há mais de um mês (a três de Abril, embora fosse considerado suspeito desde 31 de Março) testou, finalmente, duplo negativo. São Vicente fica assim sem registo de casos activos de COVID-19, com três recuperados. Mas há um caso suspeito na ilha, hoje divulgado no briefing diário. Outro caso suspeito de hoje, está no Sal.

Na conferência, o Director Nacional de Saúde apelou aos jovens para que se protejam , por forma a protegerem os seus familiares e entes queridos idosos, muito vulneráveis ao novo coronavírus..

Apelo semelhante já tinha sido feito pelo Primeiro-Ministro que no Facebook endereçou uma mensagem aos jovens, exortou os jovens a ficarem em casa, evitarem ajuntamentos de pessoas, manterem o distanciamento, lavarem as mãos frequentemente e usarem máscaras... é que se a COVID-19 não se tem mostrado letal para eles, as perspectivas para outros, destacadamente os maiores de 65 anos, não são assim tão boas...

“Não há super-homens e super-mulheres face à COVID-19. Os mais jovens e os mais saudáveis devem proteger-se e proteger os idosos e os menos saudáveis. E a melhor forma de se protegerem e protegerem os seus pais e avós, é cumprirem as regras”, escreveu.

As redes sociais mostram todos os dias imagens de várias pessoas aglomeradas às portas dos bancos. Os bancos já foram instados a organizar a fila, cá fora, com recurso aos seguranças que todos têm. O horário já foi alargado (sobre o número de balcões/caixas a funcionar não há informação). Mas os aglomerados continuam. Em parte por culpa dos bancos, em outra por culpa dos utentes que não respeitam, pelo menos, as regras de distanciamento. O Banco Central lançou hoje um comunicado com novas regras para o atendimento ao público por parte das entidades bancárias. Basicamente exorta-se a um lado e ao outro, bancos e clientes, que usem os canais online. Em termos práticos, a reter: as transferências interbancárias não vão ser taxadas neste período. Levantamentos presenciais, só acima dos 20 contos (os ATMs permitem levantar até esse valor) ou então, para quem não tem cartão vinti4. Saiba mais aqui.

Máscaras, máscaras, máscaras, ... o novo “básico” da indumentária mundial tem sido assunto todos os dias. E hoje (na verdade no B.O. de ontem) ficamos a saber mais pormenores sobre como será feita a distribuição das máscaras comunitárias e sociais made in Cabo Verde. Todas elas têm de ser entregues à Emprofac (que se torna assim uma espécie de EMPA da COVID...) e que vai ser quem as vai colocar à venda em vários locais (de farmácias a supermercados). A medida de “controlo” por uma empresa certificada, justificam os três ministérios que a assinam, visa garantir a efectiva segurança dos cidadãos que as compram/usam.

A UNTC-CS acusa o INPS de não pagar o rendimento solidário às empregadas domésticas e denuncia o recurso ao layoff por parte da Agência de Aviação Civil, que considera ser ilegal. “A AAC assim como outras instituições públicas estão proibidas de invocar o layoff”, aponta a secretária-geral da central, Joaquina Almeida.

COVID-19 no Mundo

A comunidade científica está intrigada (e dividida) o caso francês de um homem que terá contraído coronavírus em finais de Dezembro, antes ainda de a China ter notificado os seus primeiros positivos, a 31 desse mês. Foram encontrados restos do patógeno no homem, de 43 anos, que tinha sido hospitalizado em Paris com tosse seca, febre e problemas respiratórios. Mas, é de salientar, o paciente não tinha viajado para qualquer país asiático.

Essa descoberta tem levantado questões sobre a circulação do vírus na Europa e timing em que se deu, e levou a Organização Mundial da Saúde a recomendar amostras aos pacientes internados em finais de 2019, com pneumonias suspeitas. Alguns especialistas contudo consideram que o caso francês é um falso positivo, e que o caso francês era na realidade uma infecção bacteriana (El País).

Ontem, falávamos aqui de como a Suíça passou a permitir o encontro entre avós e netos, alegando que as crianças não passam o vírus. Se passam ou não, a comunidade científica não sabia responder, mas dois novos estudos apontam para que sim. E mais, podem transmitir a infecção com a mesma rapidez. (NYT)

Trump “vende” um medicamento para a malária(a Hidroxicloroquina) como panaceira contra a COVID-19, Rajoelina a Covid-Organics, e agora, no Japão, o primeiro-ministro, Shinzo Abe, o Avigan. Trata-se de um comprimido antiviral, que segundo Abe pode ser crucial contra a pandemia. O NYT relata que o chefe do governo nipónico “vendeu” o medicamento caseiro em conferências de imprensa e em reuniões com líderes mundiais, incluindo com. Trump e os outros chefes do G7, tendo afectado quase 130 milhões de dólares para triplicar um stock de Avigan. E ofereceu-se para o fornecer gratuitamente a dezenas de outros países. O contra: não há provas científicas sobre a sua eficácia contra o novo coronavírus e é um remédio que pode causar defeitos congénitos. Mais ainda, “embora o medicamento tenha demonstrado potencial para tratar algumas doenças mortais como o Ébola em estudos com animais, há poucas evidências de que funcione para qualquer doença nos seres humanos” (NYT)

"Não sabemos onde o vírus começou" Mark Milley, chefe do estado-maior das forças armadas americanas, desmentindo a versão do presidente do país, Donald Trump, para quem o vírus foi criado num laboratório chinês (Expresso)

E por fim, uma notícia surpreendente: O Instituto Ricardo Jorge (o mesmo onde se faziam os exames ao coronavírus, antes da instalação do Laboratório de Virologia do INSP) está a está a fazer sequenciação do genoma do vírus. E já se concluiu que teve mais de 150 mutações (!!!) desde que saiu de Wuhan até chegar a Portugal (Observador).

Números mundiais

Com cerca de 30 mil óbitos (o número varia entre 29.450 e 32.300, conforme a fonte), o Reino Unido é já o país com mais mortes causadas pelo novo coronavírus na Europa.

Ao fim da tarde desta quarta-feira registavam-se 3,792,356 casos de infecção (3,710,380 casos ontem) dos quais 1,278,241 recuperados (1,235,477 ontem). Já 256,920 pessoas morreram devido ao novo coronavírus (262,376ontem).

(fonte: https://coronavirus.thebaselab.com/ às 18h03 de dia 06/05)

Sugestão do Dia

Hoje há cartoon novo do Yuran.H no Expresso das Ilhas online

image


Anteriores:

16/03/2020 | 17/03/2020 | 18/03/2020 | 19/03/2020 | 20/03/2020 | 21/03/2020 | 22/03/2020 | 23/03/2020 | 24/03/2020 | 25/03/2020 | 26/03/2020 | 27/03/2020 | 28/03/2020 | 29/03/2020 | 30/03/2020 | 31/03/2020 | 01/04/2020 | 02/04/2020 | 03/04/2020 | 04/04/2020 | 05/04/2020 | 06/04/2020 | 07/04/2020 | 08/04/2020 | 09/04/2020 | 10/04/2020 | 11/04/2020 | 12/04/2020 | 13/04/2020 | 14/04/2020 | 15/04/2020 | 16/04/2020 | 17/04/2020 | 18/04/2020 | 19/04/2020 | 20/04/2020 | 21/04/2020 | 22/04/2020 | 23/04/2020 | 24/04/2020 | 25/04/2020 | 26/04/2020 | 27/04/2020 | 28/04/2020 | 29/04/2020 | 30/04/2020 | 01/05/2020 | 02/05/2020 | 03/05/202004/05/202005/05/2020

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,6 mai 2020 18:47

Editado porSara Almeida  em  4 jun 2020 20:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.