Coronavírus: O dia em revista

PorExpresso das Ilhas,14 jun 2020 19:14

Cabo Verde registou este domingo mais 24 casos positivos de Covid-19 dos quais 12 na Praia, 9 na ilha do Sal e 3 em Santa Cruz. Estes dados resultam das 179 amostras processadas nas últimas 24 horas nos laboratórios da Praia e São Vicente.

Conforme o comunicado do ministério da Saúde e Segurança Social, além desses casos positivos, as amostras testaram 147 negativos, 6 pendentes e 2 resultados de seguimento de doentes sem alterações.

Segundo o mesmo comunicado, dos exames realizados no dia 13 ao total de 109 amostras chegadas ao Laboratório de Virologia da Praia resultaram 12 casos positivos no Concelho da Praia e 65 negativos, sendo 8 de doentes em seguimento. Santa Cruz testou 3 casos positivos e 18 negativos. Tarrafal de Santiago e o Hospital Regional Santa Rita Vieira não registaram casos positivos.

Das 70 amostras analisadas este sábado no Laboratório de Virologia de São Vicente, resultaram os 9 casos positivos para a ilha do Sal, e nenhum caso positivo para São Vicente e para a ilha da Boa Vista.

Foram ainda realizados dois exames de controlo de doentes em seguimento da Ilha do Sal, cujos resultados se mantiveram positivos.

Ao todo foram processadas 179 amostras nos laboratórios da Praia e São Vicente das quais resultaram os já referidos 24 casos positivos, 147 negativos, 6 pendentes e 2 resultados de seguimento de doentes sem alterações.

O país contabiliza neste momento 750 casos acumulados de COVID19, sendo 441 casos activos, 301 recuperados e 6 óbitos.

Conforme o comunicado do ministério da Saúde, os doentes com infecção activa continuam em isolamento e a sua situação clínica mantém-se estável.

A partir do município de São Miguel, no interior de Santiago, onde este sábado presidiu ao acto de entrega das chaves das capelas de Nossa Senhora Imaculada Conceição, na localidade de Flamengos, e de Nossa Senhora de Socorro, em Achada Pizarra, o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva apelou ao reforço da prevenção da Covid-19 em todo o país, principalmente no município de Santa Cruz, Cidade da Praia e na ilha do Sal, que nos últimos dias registaram aumento de número de casos confirmados.

“Gostaria, com as minhas primeiras palavras, de reforçar aquilo que tem sido dito: é preciso continuar a fazer um bom combate”, defendeu.

Segundo a Inforpress, o chefe do Governo realçou que é necessário continuar a proteger a responsabilidade individual, tendo em conta que a cada caso novo surge mais um problema porque há a possibilidade de propagação.

“Temos que, em qualquer momento, aproveitar para reforçar essa mensagem, particularmente em Santa Cruz, na Praia e na ilha do Sal”, declarou, mostrando-se convicto de que o país vai vencer este combate.

Por seu lado, o vice-primeiro-ministro Olavo Correia, garantiu este sábado a continuidade das medidas de apoio à economiacom destaque para o ‘lay-off’ para as empresas que continuam impactadas pela pandemia da covid-19.

Em entrevista à Inforpress, Olavo Correia disse que, juntamente com o acesso ao crédito, o ‘lay-off’ evitou que, até este momento, houvesse desemprego em massa em Cabo Verde, na decorrência da pandemia da covid-19.

“Até este momento já foram processados mais de 13.600 pagamentos de ‘lay-off’. Estamos a caminhar para 14 mil trabalhadores que já foram pagos com contribuição do INPS. Nós temos cerca de 20 mil pessoas que trabalham apenas no sector do turismo e, perante esta disrupção total, até agora, tivemos cerca de 1.160 processos de subsídios de desemprego. Significa que o resultado é altamente positivo”, anotou.

Perante a demanda de muitas empresas e da própria da Câmara de Comércio que, segundo o governante, já avisou que se as medidas não forem alargadas no prazo, corre-se o risco de muitas empresas fecharem as portas e levar ao desemprego em massa em Cabo Verde, Olavo Correia garantiu que a medida vai ser prorrogada para além do dia 30 de Junho.

A par do ‘lay-off’, o vice-primeiro-ministro garantiu na entrevista à Inforpress que as linhas de crédito em condições preferenciais com taxas de juro máximos de até 3% que podem ir até 80% vão estar disponíveis pelo tempo que for necessário e as moratórias que devem vigorar até Setembro podem também vir a ser alargadas.

Neste momento, conforme o governante, mais de um milhão dos quatro milhões de contos já estão aprovados.

O ministro das Finanças adiantou que, em função da necessidade, o executivo está na disponibilidade de aumentar essa linha de crédito, podendo o valor ser duplicado.

Para além de evitar o desemprego em massa, o vice-primeiro-ministro sublinhou que o objectivo do Governo é também evitar que haja uma desestruturação completa do tecido económico cabo-verdiano.

“Sem as empresas não teremos veículos para avançarmos para a retoma. As empresas bem geridas bem governadas, cumpridoras com bom potencial de crescimento vão poder contar com todo o Governo para sobreviver essa fase mais difícil da crise e estejam em condições de reiniciar logo que as condições sanitárias e da saúde pública estejam garantidas”, sustentou, citado pela mesma fonte.

Num relatório sobre a evolução das economias da África subsaariana nos últimos meses, a agência de notação financeira Fitch Ratings disse hoje que a economia de Cabo Verde deverá recuar 14%, a dívida pública subirá para 157,1%, e o turismo só em 2021 vai recuperar ligeiramente e prevê que o país cresça 8,5% para o ano.

"A pandemia de covid-19 vai afectar severamente a economia de Cabo Verde devido à predominância do turismo, que vale 23% do PIB, apesar de haver poucos casos no arquipélago; prevemos que o PIB caia 14% este ano e que o turismo só recupere, e ligeiramente, em 2021", diz a Fitch Ratings.

De acordo com o relatório, enviado aos investidores, a dívida pública de Cabo Verde deverá aumentar bruscamente para 157,1% em 2020, bem acima da média de 52% dos países soberanos a que a agência de notação financeira dá o rating de B, devendo ainda descer para 150% no ano seguinte.

"Esperamos que o financiamento da dívida venha dos parceiros multilaterais e bilaterais, com o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial a darem 37,3 milhões de dólares [32,7 milhões de euros] em Abril", acrescentam os analistas, notando que a dívida sobe "devido às medidas de estímulo do Governo e à forte contração nominal do PIB" e que, por isso, "será mais caro servir a dívida e haverá riscos de refinanciamento".

Segundo o relatório, a dívida externa de Cabo Verde, ainda que elevada, "é mitigada por termos favoráveis, como a maturidade média nos 30,5 anos, taxas de juro baixas e com o apoio da indexação do escudo ao euro".

Para além disso, acrescenta a Fitch, Cabo Verde "tem um desempenho melhor que a média dos países com rating de B e BB nos indicadores de governação, reflectindo instituições fortes e transições políticas pacíficas", a que se junta "uma forte estabilidade política e de governação que ajuda a atrair financiamento concessional", isto é, abaixo das taxas de juro praticadas na banca comercial.

Covid-19 no Mundo

A pandemia de covid-19 já matou 430.289 pessoas em todo o mundo, desde que a China notificou oficialmente o surto da doença em dezembro, segundo um balanço feito pela AFP, hoje às 11:00 TMG, a partir de fontes oficiais.

Mais de 7.794.930 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 3.513.400 são agora considerados curados.

Contudo, segundo a agência Lusa, este número de casos diagnosticados reflecte apenas uma parcela do número real de infecções, já que alguns países testam apenas casos graves, outros utilizam os testes principalmente para fins de rastreio, e muitos países pobres têm uma capacidade de fazer testes limitada.

Os Estados Unidos, que registaram a sua primeira morte pelo novo coronavírus no início de Fevereiro, são actualmente o país mais afectado, tanto em termos de mortes como de infecções, com 115.436 mortos em 2.074.526 casos confirmados. Foram relatadas pelo menos 556.606 pessoas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 42.720 mortos e 850.514 casos, o Reino Unido com 41.662 mortos (294.375 casos), a Itália com 34.301 mortos (236.651 casos) e a França com 29.398 mortos (193.616 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), contabilizou oficialmente um total de 83.132 casos (57 novos casos entre sábado e domingo), incluindo 4.634 mortes e 78.369 recuperações.

A Europa totalizava 187.550 mortos (2.393.826 casos) hoje às 11:00 TMG, os Estados Unidos e o Canadá 123.599 mortos (2.172.934 casos), a América Latina e as Caraíbas 78.293 óbitos (1.614.810 casos), a Ásia 22.824 óbitos (822.639 casos), o Médio Oriente 11.591 óbitos (548.026 casos), África 6.301 óbitos (233.992 casos) e a Oceânia 131 óbitos (8.710 casos).

Esta avaliação da agência Lusa baseou-se em dados recolhidos pelos serviços da AFP junto das autoridades nacionais competentes e em informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Anteriores:

16/03/2020 | 17/03/2020 | 18/03/2020 | 19/03/2020 | 20/03/2020 | 21/03/2020 | 22/03/2020 | 23/03/2020 | 24/03/2020 | 25/03/2020 | 26/03/2020 | 27/03/2020 | 28/03/2020 | 29/03/2020 | 30/03/2020 | 31/03/2020 | 01/04/2020 | 02/04/2020 | 03/04/2020 | 04/04/2020 | 05/04/2020 | 06/04/2020 | 07/04/2020 | 08/04/2020 | 09/04/2020 | 10/04/2020 | 11/04/2020 | 12/04/2020 | 13/04/2020 | 14/04/2020 | 15/04/2020 | 16/04/2020 | 17/04/2020 | 18/04/2020 | 19/04/2020 | 20/04/2020 | 21/04/2020 | 22/04/2020 | 23/04/2020 | 24/04/2020 | 25/04/2020 | 26/04/2020 | 27/04/2020 | 28/04/2020 | 29/04/2020 | 30/04/2020 | 01/05/2020 | 02/05/2020 | 03/05/2020 | 04/05/2020 | 05/05/2020 | 06/05/2020 | 07/05/2020 | 08/05/2020 | 09/05/2020 | 10/05/2020 | 11/05/2020 | 12/05/2020 | 13/05/2020 | 14/05/2020 | 15/05/2020 | 16/05/2020 | 17/05/2020 | 18/05/2020 | 19/05/2020 | 20/05/2020 | 21/05/2020 | 22/05/2010 | 23/05/2020 | 24/05/2020 | 26/05/2020 | 27/05/2020 | 28/05/2020 | 29/05/2020 | 30/05/2020 | 31/05/2020 | 01/06/2020 | 02/06/2020 | 03/06/2010 | 04/06/2020 | 05/06/2020 | 06/06/2020 | 07/06/2020 | 08/06/2020 | 09/06/2020 | 10/06/2020 | 11/06/2020 | 12/06/202013/06/2020

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,14 jun 2020 19:14

Editado porSara Almeida  em  25 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.